Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

A Sombra (Parte 3)

Imagem
Como continuar uma história de terror que deveria ter sido fechada na primeira parte? Ok, aqui vamos nós.... Recapitulando:Parte 1:O homem vê a sombra no quarto da mulher, e foge. Parte 2: O homem decide voltar.
   A poeira da estrada ficava para trás. Os carros passavam junto com o vento. A medida em que eu caminhava pela beira da pista as coisas ficavam mais distantes. Bateu um sentimento covarde, vontade de sair correndo, fugir como se não tivesse futuro. A casa. A minha casa estava ali, a menos de dois metros. Devo ter permanecido parado,com uma expressão idiota no rosto. Completamente cansado, subi as escadas. Não era noite - só para avisar os leitores assustados. Passo após outro numa vagareza que minha nossa senhora, como eu poderia encarar a minha mulher? Entrei. O quarto estava vazio. Apenas a mobília.
           Um frio subia as minhas costas,calafrio. A coisa ainda estava lá. De pé, olhando para a cama. Como proceder? O primeiro passo dentro do quarto havia sido dado, e a cr…

A Sombra (Parte 2)

Abri os olhos e notei que um vulto cobria minha visão. Era manhã. O sol à pino. O calor me acordara. Por quanto tempo aquela pessoa esteve me observando? Eu mal dou por mim, e já encontro alguém rindo? O sujeito soltou uma risada descontrolada. Passei a mão no rosto, devia estar com um aspecto medonho para ser zoado daquela maneira. “Vem”, disse o homem de meia idade. Tinha uma barba prateada. Não devia ter mais de setenta anos.
        Depois de um dia cambaleando pela estrada, finalmente, alguém me ofereceu uma guarida. Inacreditável, não? Providencial demais…Suspeitei. Bom, desde que houvesse um lugar para dormir e um pão pra comer…que mal teria nisso? Proseamos por um longo tempo. Até que ele tivesse a coragem de me perguntar. “E a sua família?”. Calei. Virei o copo de vodca e pedi desculpa. Disse que ia me deitar, e que ele me desse licença. Se você achou rude, imagine eu… Mas, o que ia dizer… ? Que saí de casa com medo de uma sombra? Iam rir, você sabe que iriam… Joça de medo. Dec…

A sombra (Parte 1)

Imagem
No dia em que aconteceu esse fato, eu estava na minha casa. Ninguém acreditou que fosse verdade. Visto a minha aparência, julgaram-me louco. Quando algo sobrepuja a razão, as pessoas nem dão fé de ser verdade. Contarei agora o que sucedeu naquela manhã, sem interrupções,por isso,queira sentar...
       Era dia de pagamento, acordei mais cedo para pegar o caminhão. Bati na porta da mulher, ela respondeu que já descia. Entrei só para matar a curiosidade. A mulher dormia no canto da cama,imóvel. Ei, mulher, tou indo,eu disse. Ela nada respondeu. Fechei a porta. Mal havia tirado a mão da maçaneta, ouvi um grito. Mais do que depressa abri, e a mulher com os olhos esbugalhados, fitava-me. Não, olhava na mesma direção da porta. Aquela cena me pôs tanto medo que não coloquei os pés dentro do quarto, eles paralisaram ali mesmo. Tive a impressão de que ela estava possuída, e que eu morreria se avançasse. Para onde ela olhava? Parede? Ah! Queria não ter tido coragem de olhar. Estiquei o pescoço e…

[New Earth] Episódio 7

Imagem
    Nesse momento, estou sendo guiado por um corredor em tons de neon. Esse pequeno tablet em que digito é o meu subterfúgio. Não fossem as minhas memórias do presente, talvez estivesse em um divã. Fazendo analise pelo resto da minha vida. Não tenho família, me custa lembrar dos parentes que perdi. Duro demais. Coisa demais para pensar. ... Bruno termina o paragrafo insatisfeito. Falta algo. Deitou-se e dormiu. ... Era o ano de 3040, e tudo ao redor estava envolto em um gás nocivo. Poeira, poluição, nevoeiro de fumaça de combustível. Ninguém para socorrer o rapaz que sucumbia no chão. Vivia até que a hemorragia provada pela fratura em seu braço dissesse chega. Sua vista estava embaçada, respirava com dificuldades, os olhos miravam o céu. Caíra do alto de um prédio. Quantas costelas quebrara no choque do corpo com a sarjeta?            Antes que se desse conta de que viveria por um ínfimo momento, viu a sua vida em flashes de memória. Distorcidos. Contornados pelo tempo. Só as mais impor…

[New Earth] Episódio 6

Imagem
Bruno encarava o teto. Naquela manhã acordara mais cedo depois de ser desperto por um pesadelo. Levantou num impulso, parou um instante. Sua cabeça pareceu girar. Ele se segurou na cabeceira. Depois que entrara no colegial, as dores passaram a ser frequentes.        Tomou um analgésico e partiu num ônibus. As mesmas conversas, o sacolejo desconfortável, mãos, braços suados. Estranhou o fato de Felipe não estar no ônibus. Entrou em sala e quase cai, tamanha a surpresa. Felipe estava ali, estudando?! Esperaí, o mais impressionante: “ele acordou antes de mim?!”. Era isso ou sua mente lhe pregara uma peça. Espécie de ilusão de ótica. Mal teve tempo de se recompor e o professor substituto entra. ...  Gregory levou todos os atingidos pela doença para uma escotilha. Ficariam em quarentena. Eu, por enquanto, aguardo a minha vez de ser examinado por uma adorável enfermeira, que me encarou, sorriu e piscou. Meu dia de sorte? Mulheres earthnianas não tem fama se serem fáceis´, mas esta, com certe…

[New Earth] Episódio 5

Imagem
Passar um dia inteiro com o coroa não havia sido muito agradável. Cansado e levemente mal humorado, Felipe coçou a cabeça. Os cabelos estavam espetados, como se tivesse levado um choque. Bruno entrou na parada de sempre, viu a cara desanimada do amigo, e disse: - Ih, já vi que não tomou banho...Olha esse cabelo – triscou com a ponta do indicador. - Cuidado, dá choque – Felipe afastou a mão de Bruno. - Foi o que pensei – observou o rosto cansado de Bruno e perguntou – Você tá legal? - Uhum – respondeu olhando pela janela. No intervalo, eles nem saíram de sala. O refeitório era um lugar muito barulhento e alegre para a ocasião. Outra hora voltamos à causa do desconforto de Felipe. Por hora, ficaremos com o diálogo travado entre eles: - Ficou bom. Só não sei como tudo terminou em futebol. Isso tem mesmo importância? - Achei que caberia no meio de tantas desgraças... - Ok...o que seria de uma nação sem um entretenimento esportivo? – disse, sarcasticamente. Felipe não entendia sarcasmo, o …